OUÇA A RADIO
Vereadores que desobedeceram a orientação do partido em eleição de Câmara podem perder mandato por infidelidade partidária
15/05/2018 21:30 em Notícias

Quatro vereadores de Várzea Grande correm o risco de serem processados por infidelidade partidária e perderem o mandato, após votarem contra posicionamento de suas respectivas siglas, para a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020. A informação é do vereador Carlino Neto (PV), candidato derrotado a presidente, pela Chapa 2.

De acordo com Neto, os vereadores Rogério França - popular Rogerinho (PV), Claído Celestino Batista - popular Ferrinho (Avante), Gidenor Anselmo de Menezes - popular Gordo Goiano (Avante) e Clayton Nassarden - popular Sardinha (PTB), foram infiéis à orientação de seus partidos, ao votarem na Chapa 1, do presidente eleito, vereador Fabio Tardin – popular Fabinho (DEM), e não a sua chapa.

“Os partidos entenderam que Gordo Goiano, Ferrinho e Rogerinho que é do meu partido, deveriam acompanhar a nossa chapa, porque o partido tem uma questão de crescimento. Se você tem nomes do seu partido na Mesa Diretora, o companheiro tem que seguir, sob pena de cometer infidelidade partidária. Para candidatar eles precisaram do partido, agora não precisam mais? Precisam sim, até o final do mandato. Então, os partidos vão tomar as providências cabíveis”, garantiu o candidato derrotado.

A sessão extraordinária para eleição da Mesa Diretora foi acompanhada pelos advogados do PV e Avante (antigo PC do B), José Antônio Rosa e André Possetti - respectivamente.

Ao , o advogado do “Avante” disse que a orientação ao vereador Ferrinho e Gordo Goiano foram no sentido de apoio à Chapa 2, e como ambos não atenderam e votaram na Chapa 1, do vereador Fabio Tardim (DEM), a dupla poderá ser expulsa do partido e perderem a vaga no Legislativo.

André Possetti explicou ainda, que a executiva do “Avante” fará uma reunião partidária, para tomar as providências que entender necessárias. “O partido verá qual será a decisão, se eles forem expulsos do partido, nós entendemos que a vaga é do partido, ele perde o mandato e a vaga vai para o suplente”, afirmou.

Já o vereador Sardinha afirmou que não teme punições. “Não há receio nenhum, porque eu nem fui comunicado. A princípio fizeram uma comunicação via imprensa, dizendo que eu fazia parte da Mesa, mas a Mesa foi apresentada agora. A chapa 2 foi apresentada, e eu não faço parte dela. O presidente municipal que é o vereador Rodrigo Coelho não conversou comigo, eu nem tomei conhecimento que existia outra chapa”, pontuou.

Fonte: VGNOTÍCIAS

 

 

COMENTÁRIOS