OUÇA A RADIO
Padrasto abusava de enteada de 11 anos na frente de irmãos pequenos, a mãe sabia de tudo
09/11/2018 16:52 em Notícias

Um casal foi preso, em Samambaia, acusado de estuprar uma menina de apenas 11 anos. De acordo com as investigações da Polícia Civil do Distrito Federal, os abusos sexuais aconteciam na residência da família, na região administrativa, e na frente dos irmãos da criança. Eram praticados pelo padastro, mas com o conhecimento da mãe da criança, que vai responder como coautora. 

Aos policiais, a mulher confessou que a filha era abusada sexualmente há pelo menos nove meses. O padrasto, segundo os policiais, obrigava a menina a manter relação sexual com ele. A dupla foi presa na quinta-feira (8/11).

O suspeito disse que os abusos começaram com beijos e carícias e evoluíram para relação sexual. O delegado-chefe da 26ª DP, Eduardo Galvão, que investiga o caso, disse que a mulher tinha ciúmes da filha e do companheiro, motivo que a levava a bater na garota. A mãe da menina flagrou a situação duas vezes e, por isso, agrediu a criança.

A denúncia chegou até os policiais por meio do Conselho Tutelar da cidade. Os professores da escola onde a garota estuda e os próprios vizinhos relataram o caso bárbaro aos conselheiros.

A mulher tem outros cinco filhos. Todos moravam na mesma casa. Ela perdeu a guarda da mais nova. Após a prisão da mãe e do padrasto, a vítima de estupro foi encaminhada à casa abrigo do Conselho Tutelar de Samambaia Norte e pode seguir para adoção. “Não tem familiar que confiamos para assumir a guarda da criança”, ressaltou o delegado.

O padastro, identificado como Reginaldo Muniz dos Santos, 34 anos, já respondeu, em 2011, por tentativa de estupro, mas não de vulnerável. Aos policiais, ele não negou em nenhum momento que abusava da menina de 11 anos.

A PCDF investiga se a mulher obrigava a filha a se prostituir em troca de dinheiro ou alimento. “A menina conta tudo e afirma que não queria manter relações sexuais com o padrasto”, contou o policial.

A própria mãe afirmava que a filha era “amante” do companheiro. Indagado sobre o motivo dos abusos, o acusado disse que estava “possuído pelo demônio”. O casal se conheceu na igreja, virou amigo e foi morar juntos. O homem culpou o “inimigo” por suas ações.

De acordo com Reginaldo, o fato de “estar afastado da igreja” fez com que ele fosse “induzido” a cometer os abusos. Mãe e padrasto estão presos preventivamente. A pedido do delegado Eduardo Galvão, a foto do homem será divulgada, pois o investigador suspeita que o criminoso tenha cometido outros estupros.

Aos policiais, a garota confirmou que a mulher tinha conhecimento dos abusos e que eles ocorriam com frequência. Os envolvidos responderão por estupro de vulnerável e estão sujeitos a perder a guarda da menina. Se condenados, podem pegar entre 8 e 15 anos de cadeia.

Outro caso bárbaro ocorreu em Brazlândia. Após serem acionados por uma equipe médica do hospital da cidade, policiais militares chegaram até uma vítima de abuso sexual de apenas 5 anos de idade. O acusado do crime é um tio, de 15, que foi apreendido.

Os PMs iniciaram as buscas ao suspeito após os pais da criança informarem os possíveis locais onde o acusado poderia estar. Pouco depois, a equipe de Grupamento Tático Operacional encontrou o autor escondido no interior de uma casa, em uma chácara no Assentamento Betinho, que fica a aproximadamente 5km de Brazlândia.

Os caseiros informaram que o suspeito pediu abrigo por conta dos constantes desentendimentos com o irmão, pai da menina. O infrator estava com uma mochila cheia de roupas, pois pretendia fugir para a cidade onde morava, no Maranhão. O menor foi apreendido e apresentado ao Ciops de Águas Lindas-GO, no Entorno do Distrito Federal.

Fonte: Metrópoles

PUBLICIDADE

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!