OUÇA A RADIO
Vídeo mostrando um grande descaso em Campo Maior: Por falta de ponte moradores improvisam maca para transportar idoso sobre riacho até ambulância
Os moradores de Campo Maior precisaram improvisar uma maca para transportar um idoso de 76 anos, que estava passando mal em casa, por um riacho até a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). A vítima foi identificada como Antônio Leanor, e é morador da comunidade Porão, que fica próximo ao povoado São Pedro, na zona rural de Campo Maior. O vídeo gravado por moradores mostra o idoso sendo levado até a ambulância, que ficou aguardando nas margens do riacho Pintadas já que a ponte, que liga a zona urbana do município ao povoado, está em fase de construção. O professor Jefferson David disse ao Cidadeverde.com que a ponte é uma cobrança antiga dos moradores. “A comunidade de São Pedro é banhada pelo riacho das Pintadas e pelo Rio Longá. Esse idoso passou mal, ligaram para o Samu, mas o carro não tinha como chegar até a casa dele. As pessoas improvisaram uma maca de madeira e levaram ele até a ambulância. A população começou a cobrar por essa ponte em março do ano passado, teve uma manifestação que chegaram até a queimar a antiga, que era de madeira e não suportava um carro. O prefeito começou a se interessar em fazer a ponte agora, no período da chuva, e fica a população vivendo esse tipo de situação”, desabafou o morador. A Prefeitura de Campo Maior informou que a obra da ponte foi iniciada em janeiro deste ano e não está parada. Houve um atraso no cronograma na entrega do fornecimento de material, mas que a obra continua em execução e será finalizada em 30 dias ou o mais breve possível. A Prefeitura reforçou que o prefeito, o professor Ribinha, está preocupado com a situação e orientou os responsáveis execução do projeto otimizar o serviço para entregar a obra à população. A Prefeitura destacou ainda que, antigamente, a ponte era de madeira; agora está sendo construída uma ponte de concreto armado e seguro, dentro dos parâmetros técnicos exigidos para a segurança. Fonte: cidadeverde.com
COMENTÁRIOS